Análise da série ‘Wu assassins’ episódios 1-4

Análise da série ‘Wu assassins’ episódios 1-4

Olá, guardiões! Recentemente comecei a assistir a série ‘Wu Assassins‘ na Netflix e decidi fazer uma análise dos seus primeiros episódios, em breve farei a análise dos restantes.

Na história, o protagonista Kai Jin (Iko Uwais) recebe o poder de mil monges e é encarregado de derrotar cinco inimigos que possuem poderes dos elementos fogo, água, metal, madeira e terra. O primeiro episódio já começa com uma cela de luta bem coreografada e empolgante antes de voltar  um dia  no tempo e nos explicar um pouco as coisas.

Kai é um Chef  que mora na Chinatown de São Francisco e apesar de quando mais novo ter sido adotado por ‘Uncle six’, líder de um grupo criminoso, cresceu como uma boa pessoa, tentando se afastar dos negócios da família, mas problemas acabam o encontrando e é quando inesperadamente, uma mulher o encontra e o entrega algo, o poder de mil monges e a missão entrelaçada a tal poder.

A série também nos mostra sobre alguns amigos de Kai, que cresceram envolvidos com ‘Uncle six’ de diferentes formas, trabalhando para ele ou pegando empréstimos, mas pessoalmente não sinto muito interesse por eles e também uma policial disfarçada querendo prender ‘Uncle six’ e seu grupo, mas infelizmente não mostram praticamente nada em relação à a suas investigações.

De volta a Kai, apesar dele inicialmente não querer realizar sua nova missão, muda de ideia com o passar dos episódios e começa um treinamento para melhor utilizar seus poderes e no episódio quatro tem seu primeiro confronto com um de seus cinco alvos, aquele que possui o poder do elemento fogo.

O ponto forte da série é suas lutas, realizadas não apenas por Kai e seus inimigos, mas também por outros personagens como a policial, o que é algo positivo, impedindo que o protagonista seja o único personagem relevante.

A história é meio simples e até o fim do episódio 4 não houve uma explicação clara das origens dos poderes dos monges e de seus inimigos, mas a séria apresentou o suficiente para me fazer querer continuar assistindo, então para aqueles que gostam de ação e de cenas de luta bem elaboradas e concisas, sugiro que deem uma chance.

Nota final dos episódios 1 a 4: 7,5. O segundo episódio foi consideravelmente mais fraco, o que abaixou a media, mas não desistam nele, o terceiro e o quarto melhoram outra vez.

Uma última coisa, caso tenham a oportunidade, procurem pelos filmes com o ator Iko Uwais, com destaque a ‘Operação Invasão‘ e ‘Operação Invasão 2‘, os quais gosto muito por suas lutas incríveis, mas aviso que algumas são bastante violentas.

Até a próxima, guardiões!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.